Publicidade e Mulheridade: muito mais que um conceito

Atualizado: 8 de abr.



Já parou para pensar no processo criativo por trás das campanhas que você vê nas redes sociais, na TV ou até mesmo estampando as avenidas da sua cidade? Já imaginou como ocorre a escolha dos elementos gráficos, como as cores e as imagens, que são gatilhos para a sua atenção?


Comunicar, através de interfaces, textos e enquadramentos perfeitamente pensados, não é uma tarefa simples. Para resultados personalizados e harmônicos, há uma publicidade, ou melhor, publicitários, publicitárias e designers, atentos aos mínimos detalhes.


Quando falamos em criatividade dentro da publicidade, na Buenas temos a Diretora de Arte, Flávia Maria, que conduziu os criativos da campanha do 3º Conexão Mulher, promovido em parceria com o Comitê Mulher, da Sicredi Grandes Rios. Ela foi uma das grandes responsáveis pela criação das peças, juntamente com outras grandes mulheres que compõem a equipe de redação da Buenas e da idealização do evento.



O tema deste ano foi "Mulheridade", e a missão da Flávia, alinhada com as outras publicitárias, era comunicar de uma forma que valorizasse a singularidade e a diversidade de cada mulher, seguindo o propósito da edição.


Com o protagonismo feminino em cada detalhe do evento, desde a pré até a pós-produção, o projeto garantiu o reflexo da mulheridade antes mesmo de ir ao ar, já que combinou a riqueza das trocas com um ganho singular para a autoconfiança de todas as mulheres participantes.


Como será que aconteceu o desenrolar do seu trabalho nesse projeto?


Ainda na pré-produção, Flávia conta que foi bem desafiador, por se tratar de uma experiência recheada de novidades e um propósito novo que, como Diretora de Arte e mulher, ainda não havia vivenciado:



“Eu me especializei e pesquisei mais sobre como meu trabalho poderia ser feito da melhor forma, de acordo com o objetivo do projeto. Ainda tive a honra de me reunir com as principais idealizadoras do projeto, que foi basicamente uma aula sobre o tema Mulheridade”, afirma.

As idealizadoras do projeto em que a designer se refere, foram: Karyne Christmas (Analista de Comunicação e Marketing do Sicredi), Carla Borré (Assessora de Desenvolvimento do Cooperativismo do Sicredi e Apresentadora do evento),

e Gisele Gomes (Palestrante, Empreendedora, Membra do Steering Committee Leadership Network e Especialista em Diversidade e Inclusão), que estavam na linha de frente do evento deste ano.


"Meu primeiro contato foi com a Karyne e depois de conversar com ela, foi sugerido uma reunião conjunta para que eu pudesse entender melhor as ideias e sobre o tema que seria abordado no evento, então tive uma reunião on-line. A Holga Lorene (Redatora da Buenas) estava junto como ouvinte pra me ajudar a coletar as informações. Nessa reunião, elas me explicaram qual o significado de mulheridade e compartilharam histórias e materiais que poderiam ser úteis para a compreensão da campanha. Foi uma conversa bem descontraída e emocionante para mim, pois confesso que estava bem nervosa, mas elas foram tão acolhedoras e o assunto foi tão profundo que me senti muito confortável e pude entender melhor quais eram as expectativas para aquele job. Foi aí que consegui entender que aquele não ia ser um trabalho qualquer, mas sim algo que tinha um propósito muito maior.", destaca.

E sobre o conceito por trás do design? Como surgiu?


“Minha meta era que além de entregar a mensagem, eu precisava de algo alegre e que passasse a mensagem de conexão, para que em meio a diversas outras peças, chamasse a atenção do público. Como o tema era sobre como cada mulher pode ser o que, como ela quiser e sobre empoderamento, quis que as peças fossem no estilo colagem, que representasse as diversas características femininas. Também deveria contemplar outras cores, além do rosa e amarelo, que são as cores oficiais do Comitê Mulher, então escolhi tons de azul e roxo vibrantes, que são cores não tão comuns e passam uma mensagem de força e determinação. Geralmente são tons que muitas vezes parecem não combinar com as outras cores, mas que quando unimos, faz um efeito de contraste bonito.”

Nesse processo de criação, Flávia fala da sororidade por trás dos bastidores do evento:


“Foi muito emocionante pra mim poder estar em meio a tantas mulheres competentes e com opiniões fortes. Me senti acolhida e me identifiquei com aquilo que estava sendo proposto. É importante ter exemplos de liderança feminina, pois na maioria das vezes nossos modelos de liderança são masculinos, o que não demonstra representatividade, então enxergar a possibilidade de ser mulher e ocupar cargos de topo é fundamental. Fiquei muito feliz quando o conceito foi bem recebido, pois foi um projeto único e marcante, onde todas as etapas do processo tinham algum significado.”


Sobre os percalços do caminho…


Flávia destaca que como qualquer projeto, este também teve as suas dificuldades, mas que foram superadas pela força de vontade e empenho de todas juntas.


"Tudo no final serve de aprendizado para que no futuro possamos usar como uma ferramenta de melhoria”, conta.


E o olhar do designer…


“Positivamente eu descobri mais uma vez que, apesar de nem sempre fazer as coisas corretas, sempre faço o meu melhor. Esse projeto me provou que realmente posso fazer coisas incríveis quando me dedico a algo. É uma grande satisfação que eu possa usar meus conhecimentos e minha profissão para poder passar mensagens que possam, em algum momento, afetar a vida das pessoas positivamente. Senti como se eu pudesse fazer algo importante, não só para mim, mas para quem está à minha volta também, o que é sem dúvidas, uma grande honra.”, finaliza.






41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo